Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/cronista/public_html/Connections/painel_config.php on line 10
 Cronistas

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/cronista/public_html/index.php:5) in /home/cronista/public_html/pgs/contadorLeitores.func.php on line 23

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/cronista/public_html/index.php:5) in /home/cronista/public_html/pgs/contadorLeitores.func.php on line 23
    773

Mulherismo

14/01 d 2014 as 18:11

Mulher é um bicho. Tecnicamente, os homens também. Mas os homens não são bichos engraçados como as mulheres. Mulher é um bicho engraçado porque nunca se contenta, nunca se satisfaz, nunca se dá por vencida.


 


Se tem bunda, tem muita e quer diminuir. Se não tem, quer ter. Se tem corpo violão, não gosta das ancas (particularmente adoro), se tem corpo retilíneo, reclama. Se têm peitos, estão caídos, se não têm, querem um silicone.  Se têm filhos grandes, querem os pequenos, se têm pequenos, querem que cresçam. Se tem carreira, querem ser dona de casa, se é dona de casa, querem trabalhar.


 


Muitos dizem que elas vão dominar o mundo. Eu não concordo. Para mim, o mundo sempre foi delas e nós, homens, sempre fomos instrumentos  utilizados para que elas atingissem seus objetivos. Sei que muitos machões vão falar que no passado elas eram submissas. Balela. Nós, homens, éramos apenas instrumentos de procriação para elas. Como forma de perpetuação da espécie.



Esta atitude de nunca se contentar mudou o mundo e continua mudando. Foram mães incríveis e esposas maravilhosas durante séculos. Traíram os homens que não as satisfizeram. Deixaram os que as traíram. Nos últimos cem anos, não contentes com o rumo do mundo, saíram para arrumá-lo. Queimaram os sutiãs como símbolo de um novo momento. E rumaram para nos colocar, homens, em uma outra posição. Mais serviçal ainda.



Em algumas culturas orientais, nós ainda somos instrumentos de procriação, mas no resto do mundo tudo evoluiu. Sim, mas nós, homens, não deixamos de ser instrumentos. Elas movem tudo e a todos. Por que exatamente qualquer homem quer trabalhar? Ganhar dinheiro, certo? Dinheiro para que? Beber no bar com os amigos? Ir ao futebol? Que nada, fazemos isto para chamar atenção delas ou tentar mostrar que somos independentes sem sermos. Fazemos isto todos os dias para conquistar uma mulher.



Para que um homem briga com uma mulher? Para mostrar que é superior. Mas no final, não ficam sem e de um jeito ou de outro, pedem desculpas e voltam atrás. Basta uma mulher dormir de calça jeans molhada, para ela consiga qualquer coisa de um homem. Já tentou tirar uma calça jeans molhada de uma mulher? Não? Vai por mim, experiência própria. Impossível!



Nós homens evoluímos por causa delas. Se o mundo fossem só homens, estaríamos na caverna lendo nossas playboys, cada um no seu canto. Elas colocaram suas imposições e nós saímos correndo atrás. E estamos correndo até hoje. Nós, homens, mudamos muito. Mas tudo por causa delas, porque nunca conseguimos ficar sem.



Saímos das cavernas para caçar e levar comida para elas. Criamos monumentos para elas morarem e homenageá-las. Construímos teares para fazer roupas para elas. Criamos universidades para tentar entende-las. Criamos o dinheiro pra comprar as mais belas joias para elas. Criamos a força de trabalho para deixar o mundo mais fácil para elas. Criamos a internet, Facebook, WhatsApp para estarmos presente a cada segundo em seus dias.



Nós, homens, somos apenas serviçais em busca da aprovação das mulheres. Mas elas nunca se contentam e isto nos move todos os dias para sermos melhores para agradá-las. Infelizmente o Darwinismo estava errado. O Homem não se adapta ao meio. Adapta-se à mulher.


 


PS: Texto revisado por uma mulher!

Comentários:

    Juvenal Cangussu Alves falou em: 14 DE JANEIRO DE 2014 as 18:49

E como se não bastasse, ainda emprestamos um fio da nossa costela em troca.

E viva as mulheres

Juvenal

Deixe seu comentário!

    Nome (obrigatório)
    E-mail (não será publicado) (obrigatório)
    Mensagem:

contato@cronistas.com.br

© 2011 cronistas.com.br - Todos os Direitos Reservados - É proibida a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização

Desenvolvido por Dk3 Internet.