Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /home/cronista/public_html/Connections/painel_config.php on line 10
 Cronistas

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/cronista/public_html/index.php:5) in /home/cronista/public_html/pgs/contadorLeitores.func.php on line 23

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/cronista/public_html/index.php:5) in /home/cronista/public_html/pgs/contadorLeitores.func.php on line 23
    835

Um parêntese

15/02 d 2012 as 23:34

Se não me engano, estarei sendo repetitivo. Lembro mal e porcamente que em algum de meus textinhos já me desculpei com vocês pela minhas ausências em algumas semanas.


 


Tudo tem uma explicação, é claro. Eu poderia muito bem dizer que sou um assinante speedy e que não consigo mais me conectar à internet e atualizar essa coisa aqui. Mas não sou cliente speedy.


 


Poderia dizer também que fui solicitado para acompanhar uma investigação arqueológica no leste da Papua Nova Guiné, onde encontraram vestígios de um campo de concentração alemão da segunda guerra, totalmente secreto até os dias de hoje e por isso não tenho escrito muito aqui. Mas não sou arqueólogo e até onde eu sei a Papua Nova Guiné não foi cenário de coisa nenhuma na segunda guerra, muito menos possuiu campo de concentração nazista.


 


Seria fácil eu inventar que fui acometido de um surto psico-depressivo-abantesmático-sonrisal que me deixou letárgico ao ponto de ter preguiça de respirar.


 


Mas eu não minto pra vocês. E fico extremamente incomodado em não publicar toda semana. Ainda mais porque de vez em quando recebo e-mails de pessoas que elogiam a minha assiduidade. Não é, dona Claudia?


 


O que anda acontecendo é que o pessoal lá no trabalho resolveu implantar um esquema de trabalho meio agressivo. Esse povo que trabalha com tecnologia inventa umas modas esquisitas de desenvolvimento de projetos. Se você não é dessa área, dê uma pesquisada no vasto catálogo de siglas e letrinhas que significam métodos diferentes pra se fazer a mesma coisa. É assustador e quase, mas quase mesmo, incompreensível.


 


O resultado é que desde o momento em que eu apoio minhas nádegas na cadeira e minhas mãos no teclado, só o que faço é trabalhar. Por supuesto, diria você. Mas não é bem assim. Aqueles intervalinhos para mandar um e-mail, tomar um copinho de café, atender ao telefone deixaram de existir. Não dá tempo. Banheiro só quando o ponteiro da necessidade bater VDO.


 


(Parêntese no parêntese: o pessoal ainda fala bater VDO? Me lembro dessa expressão do tempo que existia Fusca, Chevette e Corcel zero quilômetro. Se você não sabe o que é bater VDO, pergunte pro seu pai, tio, avô...)


 


Portanto, os minutinhos que eu tirava durante o trabalho para batucar crônicas sumiu. E saio da empresa esgotado, pego estrada, trânsito, chego em casa só o farelo do biju, como diria o Klaus. Depois de uma jornada de alto desempenho - eufemismo que o pessoal de lá gosta de usar - não tenho ânimo pra sequer ligar o computador em casa.


 


Mas tudo passa. Tudo é fase. Tudo é ciclo. Logo mais inventam outro método de desenvolvimento de projetos que possibilita uns cafezinhos, uns e-mails e uma visita mais sossegada ao banheiro.


 


Estou tentando, pessoal, estou tentando. Juro que logo mais dou continuidade à série de textos que comecei.


 


E ouvi boatos que o nosso editor está querendo fazer umas mudanças radicais no site, o que vai facilitar a vida de todo mundo. Aguardem.

Deixe seu comentário!

    Nome (obrigatório)
    E-mail (não será publicado) (obrigatório)
    Mensagem:

contato@cronistas.com.br

© 2011 cronistas.com.br - Todos os Direitos Reservados - É proibida a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização

Desenvolvido por Dk3 Internet.