Cronistas

Rock and roll na veia!!!!

    1175

Síndrome da pobreza

19/01 de 2012 às 04:48

Não sei se você já reparou, mas, assim como há pessoas que comem mortadela e arrotam caviar, também existem aqueles que estão quase comprando um carro de setenta mil Reais e reclamam não ter dinheiro suficiente para pagar o pedágio de uma viagem entre São Paulo e Santos (O valor de treze Reais e quarenta centavos). É isto o que chamo de "Síndrome da pobreza".

Lógico que o exemplo dado não é uma realidade tão próxima de milhares de pessoas ao redor do globo terrestre, mas, basta conhecer algumas pessoas razoavelmente abonadas, para perceber a ocorrência deste fato. Pode até parecer incoerente, mas um outro exemplo é alguém que vai a um restaurante caríssimo, pede prato de entrada, prato principal, sobremesa e, quando o garçom pergunta se deseja um cafezinho, o cidadão que já olhara no cardápio que este custava três reais, decide não aceitar, pois influenciaria em uma conta de oitenta Reais (Por pessoa!).


 


Saindo um pouco da faixa melhor remunerada da população, porém não falando dos tão pobres ou miseráveis, vemos isto ocorrer com bastante freqüência entre pessoas que conseguem viver razoavelmente com o que ganham por seu trabalho. Talvez seja com esta fatia da sociedade em que temos o maior número de pessoas com diferentes síndromes modernas, como a do comunismo, do socialismo, do anarquismo e, não por acaso, a da pobreza. Aliás, somos nós (Pois, acho que me encaixo neste perfil), quem penamos para pagar nossos impostos corretamente, as contas em dia e fazer um malabarismo para sobrar escassas dezenas de Reais a fim de tentar investir no fim do mês em algo.


 


Posso até estar escrevendo bobeira, mas há muita gente que subestima o valor das coisas que consegue com seu esforço, que pensa ter muito menos do que já conseguiu, ou que esquece de ver suas perspectivas para um futuro não tão distante. Ou você vai me dizer que nunca viu duas pessoas que ganham salários equivalentes, e uma delas está satisfeita, porém trabalhando para conseguir um aumento, e uma outra que vive insatisfeita? Apesar de receberem praticamente o mesmo salário, existem inúmeros fatores que podem influenciar no grau de satisfação destas duas pessoas, inclusive a comparação dos valores de determinada variável (O salário, por exemplo.), com os de uma terceira pessoa.


 


Talvez a síndrome da pobreza não tenha seus sintomas passados por herança (O que é muito provável), mas a influência, tanto direta quanto indireta, pode fazer com que uma pessoa "pegue-a" de outra. É lógico que a síndrome da pobreza mão é de todo ruim, pois pode auxiliar-nos em conseguir guardar alguns trocados a mais durante algum tempo e, por outro lado, pode até ser melhor que a da riqueza, pois esta, se não for prontamente diagnosticada e corrigida, pode fazer com que uma pessoa não tenha mais síndromes, mas sim torne-se realmente um pobre ou, se tiver muito azar, um miserável.

Deixe seu comentário!

    Nome (obrigatório)
    E-mail (não será publicado) (obrigatório)
    Mensagem:

contato@cronistas.com.br

© 2011 cronistas.com.br - Todos os Direitos Reservados - É proibida a reprodução do conteúdo deste site sem prévia autorização

Desenvolvido por Dk3 Internet.